Número total de visualizações de página

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Deita-te no meu Corpo


Incendeia-o em ardências ansiosas
Hoje, que o cheiro de jasmim
Desmaia febril nos meus cabelos.

Ama-me com a amplitude
De quem renasce num abraço
Dado com a força descontente
E uma voracidade sem nome.

Sê o meu Deus e o meu norte!

Depois
Quando me desfizer em mar
Sê o meu porto e o meu farol
Tatua teus beijos na minha pele.

(Vóny Ferreira)

4 comentários:

luz efemera disse...

Lindo poema de uma sensualidade estonteante, genuína, natural, onde o amor é rei.

Abraço

Anónimo disse...

Palavras ardentes, surgidas das pregas do coração, belas como um raio de sol que atravessa a escuridão.

Abraço

Anónimo disse...

Esse anónimo sou eu...não sei se já consigo comentar, venho experimentar.

rosafogo
(só como anónimo)

Vóny Ferreira e outros poetas neste blog : http://vonyfereeira.blogspot.com/ disse...

eheheheh Rosa continuo a não perceber porque
não aparece o teu nome quando comentas pois se vires nos contribuidores deste site estás cá e mais se não fosses colaboradora (felizmente) do blog o teu comentário não entraria directamente,
Beijinho, Bom Natal e obrigada
Vóny Ferreira